28.1.10

O pessoal da casa é filipino.
O show de domingo, é filipino.
E a tv filipina é isso aí:
CONGRATULATIONS!

24.1.10

23.1.10

Por mais que nossa sala de inglês seja mini, tava demorando pra alguém resolver sacar a cybershot da mochila tirar uma foto de turminha. Todo mundo da convenção asia-americas aí: os venezuelanos, os mexicanos, a chinesa, as brasileiras, a coordenadora canadense e o japonês tirando a foto, na visita ao museu de antropologia da UBC sexta-feira.

Estamos de criado-mudo novo, roommates novos e a cidade parece nova também, agora que faz mais de uma semana que não chove e o sol tem arriscado aparecer de vez em quando.
Ainda não era hora do inverno estar assim fraquinho e o pessoal do comitê olimpico está arrancando os cabelos, movendo neve de uma montanha pra outra e os jornais dividem as pistas de esqui com o Haiti nas manchetes.
A parte do criado mudo eu gostei, por mais que as gavetas tenham um cheirinho de mofo, é maior e mais bonito. O sol de inverno também está ótimo. O pessoal no quarto do lado é que é má noticia.
Oh good old days em que a gente tinha um pouquinho de privacidade.

a Riti fez um blog também. Um tumblr, na verdade.

19.1.10

sabado de praia.



fez frio, mas foi o primeiro dia de sol dos ultimos tempos.

15.1.10

amanhecer


no primeiro dia de escola, amanheceu assim


e ficou mais bonito durante o caminho até o centro.
não tirei fotos porque estava ocupada demais olhando pela janela.
bee-u-tiful

11.1.10

A Rita reclama que eu ando devagar demais. É que eu fico passeando, prestando atenção em tudo.
O ritmo realmente tem que ser outro. É dia a dia, a mesma correria de sempre e tal, não é viagem normal... Mas tem tanta coisa legal pra ver!
Domingo foi dia de Real Canadian Superstore e eu morri de amores pelas embalagens dos produtos deles, com desconto, sem nome.



10.1.10

então tá

agora eu cheguei.
dá saudades mesmo, mas uma sensação incrível de tarefa realizada.
Vancouver parece uma grande convenção da ONU e acho que a lingua que menos se escuta pela rua é inglês. Quase todo mundo tem sotaque e isso me deixa super confortável pra falar com absolutamente qualquer um e me dá mais confiança de que o meu inglês realmente não é tão ruim assim. Mas ao mesmo tempo dificulta pra caramba pra entender o pessoal falando.
Tudo tem cara de novo, mesmo o que é antigo. E não tem catraca no metrô. Na verdade, o metrô é um monorail, por cima da terra a maior parte do caminho. De um lado tem o mar e do outro as montanhas rochosas.
Amanhã começam as aulas de verdade e eu quero ver qualéqueé.

5.1.10

Hoje a gente finalmente vai embora.
Faz tanto tempo que eu estou com isso tudo na cabeça e nunca chega o dia que acho que ainda não caiu a ficha de que é hoje mesmo. Mesmo com todas as despedidas. Eu choro, fico triste, mas parece que eu só vou passar um final de semana fora.
Tenho certeza que vou esquecer o computador ligado, a pia aberta, uma panela no fogo.

3.1.10

igual sempre.

Eu fico achando que falta alguma coisa e no fim das contas, falta mesmo.